Nein zum putch!, Não ao golpe: lá fora, o que você não lê por aqui

POR JARI DA ROCHA, COLABORAÇÃO PARA O TIJOLAÇO 

Fundado em 1947 o jornal Junge Welt, (Mundo Jovem) faz uma ampla cobertura dos atosFora Temer! que estão ocorrendo no Brasil e mundo afora.

Conta com depoimentos de brasileiros de várias cidades do Brasil e reportagens sobre os movimentos que têm ocorrido em outras partes do mundo, como: Montreal, Berlim e Paris.

O golpe – diariamente negado pela imprensa brasileira, pelos parlamentares picaretas e também por ministros do Supremo  – faz parte do noticiário internacional, expondo  cada vez mais a imagem de um Brasil que regride 50 anos nas mãos de elites inconformadas com os avanços sociais.

A desmoralização internacional dos atores do golpe se intensifica à medida que novos passos para o afastamento definitivo de Dilma são dados.

E não se trata de movimentos exclusivamente de brasileiros que vivem fora do país. Muitos grupos que se organizaram para denunciar o governo ilegítimo são compostos por estrangeiros.

Em Paris, o movimento 18 de março conta com participação de trabalhadores e simpatizantes franceses, fenômeno similar ao que acontece em Montreal, no Canadá.

Berlinenses têm participado ativamente dos atos em favor da democracia no Brasil, os cartazes são significativos:

"Berlin gegen den Putsch in Brasilien" (Berlim contra o golpe no Brasil) "Wir sind alle Brasilianer" (Somos todos brasileiros)

Para o jornalista e editor do jornal alemão, Peter Steiniger, o golpe é uma tragédia.

É uma tragédia. No Brasil, o povo está sendo roubado e o pior ladrão sentou-se confortavelmente na cadeira da presidenta eleita. Este Michel Temer montou um governo exclusivo de homens brancos e ricos. Ultimamente encontra-se uma "elite" reacionária na Política, Economia e no Poder Judiciário.

Não há voto para Temer e sua aliança de direita, muito menos para a transição neoliberal. Onde a mídia manipula, para aonde os governos desviam o olhar, onde as empresas veem oportunidades, nós – representantes do público – chamamos pelo nome de golpe  essa coisa que se disfarça como mudança democrática do poder

O Brasil está na boca do mundo e, ao contrário da imagem que tentam criar sobre as instituições brasileiras, o novo governo é chamado de quadrilha de ladrões, assim como o legislativo. A imprensa brasileira, sem crédito nenhum, é chamada de mentirosa e o Supremo, por sua vez, de omisso e covarde.

 

Os atos em favor da democracia no Brasil vão se intensificar mais pelo mundo, podem crer. O século 21 já não suporta aventuras deste tipo num país do nosso tamanho. E os governantes estrangeiros não colocar o mínimo suas mãos da cumbuca do caldeirão nacional.

Além da versão imprensa (Foto: Wellington Delazari), que circula neste final de semana, a versão on line alemã, do Junge Welt, publicou também fotos dos últimos protestos contra o governo golpista.

A matéria contou com apoio da Mídia Ninja e da Brigada Herzog.

Leia a versão em português, está aqui

Postar um comentário