A história das crianças torturadas pela ditadura que Bolsonaro defende

E Bolsonaro não se cansa de render homenagem a esses torturadores cruéis Carlos Alexandre Azevedo, o  Cacá, se matou aos 40 anos, em 2...

Quem avisa amigo é

Tenho absoluta certeza que estou fazendo o bem em tentar abrir a mente dos antipetistas (hoje seguidores do mitomaníaco), para o erro histórico que estão cometendo em votar em Bolsonaro. Até dia 28 continuarei insistindo, batendo na mesma tecla, pedindo que reflitam e votem no candidato que representa a democracia e a civilidade _ Fernando Haddad 13 -, e não em Jair Bolsonaro 17. Depois não venham dizer que estão arrependidos. 
Pronto falei!

***

Assista e reflita

"O que pensamos sobre os outros pode ser apenas o nosso reflexo", Padre Adauto Farias


Bela mensagem.
Mas, tsabemos que tem momentos na vida que vemos no espelho, exatamente o contrário do que somos.
Porque enxergamos o reflexo do espelho de outro ângulo.
***

Fanatismo

- Vou eliminar o 13 do Brasil!!!
- Fooooooora PT!!!

- Vou começar pelo décimo-terceiro!
- Mitoooooooooooooo!

***

Entrevista de Fernando Haddad no SBT


***

Luis Nassif: Temer prepara o AI-1 do novo regime



GGNO aprofundamento da intervenção militar estava no horizonte desde o início do governo Temer. Mostramos na ocasião que a ampla impossibilidade de qualquer espécie de legitimação, Temer apelaria para um chamamento cada vez maior ao poder militar. A própria indicação do general Sérgio Etchegoyen para o Gabinete de Segurança Institucional (GSI) era uma indicação.
Posteriormente, o então Ministro da Justiça, Alexandre Moraes, tentou criar um factoide com a história dos terroristas de Internet – um bando de alucinados, sem nenhuma vinculação com organizações internacionais, envolvidos nas libações da Internet.
Não pegou.
Logo depois, houve a intervenção militar no Rio de Janeiro, na qual Temer driblou a Constituição através de um artifício: era uma intervenção não militar mas com a chefia da intervenção conferida a um militar. Tudo isso confiando na dubiedade da Procuradoria Geral da República e do próprio Supremo Tribunal Federal em enfrentar o arbítrio que se instalava.
Por trás desses movimentos, a figura dúbia do Ministro da Justiça Torquato Jardim. Coube a ele a excepcional aula particular ao novo presidente do STF, Dias Toffoli, explicando que o golpe de 1964 foi fruto da incapacidade da sociedade civil. Esqueceu 1968, o AI5, Costa e Silva, a Junta Militar, os anos de chumbo da repressão.
Ontem, repetiu a história de que o terrorismo internacional está implantado no país, a partir de um episódio isolado. Era apenas a senha para o Decreto nº 9.527, de 15 de outubro de 2018, publicado hoje no Diário Oficial.
O decreto cria “a Força-Tarefa de Inteligência para o enfrentamento ao crime organizado no Brasil”.
Seu papel será “analisar e compartilhar dados e de produzir relatórios de inteligência com vistas a subsidiar a elaboração de políticas públicas e a ação governamental no enfrentamento a organizações criminosas que afrontam o Estado brasileiro e as suas instituições”.
Tudo isso a menos de dez dias das eleições. Como é uma questão de segurança nacional, a força será constituída pelo GSI, a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência), os serviços de inteligência da Marinha, do Exército, da Aeronáutica, com o apoio da COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras do Ministério da Fazenda), Receita, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Segurança Pública; Secretaria Nacional de Segurança Pública do Ministério da Segurança Pública.
Os representantes serão indicados no prazo de dez dias, obviamente para reprimir qualquer manifestação contra o resultado das eleições.
Haverá uma Norma Geral de Ação para regular as ações “em consonância com a Política Nacional de Inteligência - PNI, com a Estratégia Nacional de Inteligência.
Ontem, um general eleito deputado pelo estado do Rio Grande do Norte propôs o fechamento do STF e a prisão de todos os Ministros que libertaram acusados de corrupção.
Bem vindos de volta ao inferno!
***
Pitaco do Briguilino: O Michê não preparou o AI-1 do novo (velho ) regime (ditadura) sem a concordância absoluta do chefes do Mitomaníaco. Logo, logo saberemos detalhes completos do golpe. E não vai demorar para muita gente se arrepender do voto que deu.
***

Dia nacional da MPB


A imagem pode conter: 30 pessoas, pessoas sorrindo

Caricaturas de 
***

Antes tucanos, agora todos bolsominions

Nenhum texto alternativo automático disponível.

Verbênia Rosa,  apenas o que a cada eleição os mentirosos mudaram, foram seus candidatos. Em 2002 votaram em Serra, 2006 Alckmin, 2010 Serra, 2014 Aécio, 2018 Bolsonaro. 
***