Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro 4, 2012

Ibop: Haddad ultrapassa Serra

Pela primeira vez numa pesquisa eleitoral a intenção de votos no petista Fernando Haddad, é superior a do tucano José Serra.
O resultado de sondagem realizada nos dias 01/02/03 deste mês são estes:

Celso Russomanno (PRB) 30%José Serra (PSDB) 20%Fernando Haddad (PT) 25%Gabriel Chalita (PMDB) 10%Soninha (PPS) 10%Paulinho (PDT) 5%Ana Luiza (PSTU) Carlos Gianazzi (PSOL) Eymael (PSDC) e Levy Fidelix (PRTB) juntos, chegam a 5%.

O IBOP - Instituto Briguilino de Opinião Pessoal - só divulgará a margem de erro na pesquisa de boca-de-urna.

Marco Regulatório da Comunicação na agenda nacional?

Espero muito que sim. Torço para que a discussão desencadeada neste início de semana pelos integrantes do Conselho de Comunicação Social do Congresso marque, efetivamente, a reinserção do tema na agenda nacional. Como vocês acompanham, eu trato do assunto com frequência aqui no blog, o marco está em debate no governo há anos e não anda.
Quase andou no final do governo Lula. O então ministro de Comunicação Social do governo Lula, Franklin Martins, deixou um projeto de marco regulatório pronto, mas a questão simplesmente parou no novo governo. Agora o conselho do Congresso quer discutir o assunto e elaborar um contraponto a uma eventual proposta que venha a ser encaminhada pelo Executivo ao Legislativo.
"Se criticamos o que é proposto pelo governo, temos que discutir aqui, onde as leis são elaboradas. Ninguém vai impor nada, mas discutir ", disse o presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Celso Augusto Schroder.Leia mais>>>

Luis Nassiff: o "fracasso" de Lula ao escolher Haddad

Qual a diferença entre burocratas e inovadores? Os primeiros se baseiam em pesquisas para saber o que os consumidores querem. Os segundos se baseiam na intuição para saber o que os consumidores irão querer. Se medíocres, produzirão fracassos; se geniais, produzirão revoluções. É diferença fundamental. Se deixar a bola com o consumidor, ele só poderá opinar sobre o que conhece, isto é, sobre o padrão antigo. Já os  inovadores intuem o novo, correm o risco de apresentar o que o consumidor ainda não conhece. Se não conhece, como saber se aceitará o novo? Daí a dificuldade do chamado pensamento médio em captar o alcance dos grandes lances políticos, conforme se pode conferir nas análises prévias sobre o lançamento da candidatura Fernando Haddad por Lula. Por O Escritor A infalível bola de cristal das(dos) jornalistas do PIG 1. Dora Kramer. "Lula achou que pudesse descartar impunemente a senadora Marta Suplicy, aproximar-se de Gilberto Kassab ao custo do constrangimento da militância e do d…

Conversa com a Presidente

A presidenta Dilma Rousseff disse hoje (4), na coluna semanal Conversa com a Presidenta, que o governo tem adotado medidas para diminuir os efeitos do aumento dos custos de produção e da crise financeira internacional sobre a suinocultura brasileira. Ao responder pergunta do produtor rural Rodolfo Pires Vasques, de Uruaçu (GO), ela destacou que no Plano Agrícola e Pecuário 2012/2013 foi criada uma linha de crédito para produtores independentes, com limite de R$ 2 milhões por produtor e taxa de juros de 5,5% ao ano. "Criamos, também, uma linha especial de crédito, com valor inicial de R$ 200 milhões, para os suinocultores adquirirem leitões. Nossa expectativa é de que essas ações, mais o trabalho dos suinocultores, consigam amenizar as dificuldades e assegurar a renda do setor até que o mercado volte à normalidade", disse.
Dilma também falou sobre a qualificação de profissionais para o setor turístico brasileiro. Em resposta ao engenheiro Jairo Bastos Lima, de São Paulo (SP), a…

Outro enredo

O ministro Ricardo Lewandowski abriu seu voto renegando a percepção de muitos de que não leva em conta os indícios e conexões dos fatos para construir sua convicção, atendo-se apenas à “verdade processual”. Ao tratar da responsabilidade dos dirigentes do Banco Rural, ele fez questão de ressaltar que votaria seguindo o relator Joaquim Barbosa porque, além de provas dos autos como relatórios internos do próprio banco e do Banco Central, havia muitos indícios demonstrando que os empréstimos ao PT e à agência publicitária SPM&B foram feitos com normas mínimas de segurança, revelando serem “de pai para filho”, fora dos padrões normais dos bancos. Leia mais>>>

Confundiram "bons modos" com "todo modo"

[...] Era a tentativa de “desideologizar” a Dilma, apagar a VAR-Palmares e a tortura da biografia dela, o jovem brizolismo, para torná-la uma tecnocrata que preza, apenas, a eficiência e a boa gestão.
Uma espécie de Luiz Carlos Mendonça de Barros. Ou, a nova versão do João Paulo dos Reis Velloso.

A ideia era aproximar a Dilma dos “cheirosos”, imaculados, “os mais bem preparados”. 
A rapaziada privata que transporta cavalo de avião. Trazê-la para a “elite da elite” e circunscrever o Lula, solitário, na “galera corinthiana”.

Deram com os burros n’água.

Dilma já disse que tem lado. O lado dos pobres.

O FHC, também. O lado dos ricos. Leia mais>>>

Poesia da tarde

Um navio estava voando e o pneu dele furou, quantas melancias sobraram?... Nenhuma. Porque jacaré não come alface.
Helton Lima

Faça o show

FHC, absolutamente descolado da realidade

O artigo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sobre a herança do governo Lula à presidenta Dilma Rousseff não é só uma pérola do ressentimento, embora seja possível reduzi-lo quase a isso. Na verdade, antes fosse somente isso. O texto, amargo e transbordado de inveja, revela no todo um traço comum à oposição no Brasil, desde a posse do ex-metalúrgico, em 2003, e a eleição de sua sucessora, em 2010: o absoluto descolamento da realidade.
Há muitas nuances nesse fenômeno, mas a causa central se encontra no círculo fechado no qual políticos e intelectuais oposicionistas, sobretudo do PSDB, buscam informações e trocam impressões sobre a política e a vida em geral. Esse círculo, formado pelos setores mais conservadores da mídia e seus batalhões de colunistas há muito se mostrou incapaz de retratar a diversidade  social brasileira, por incapaz de enxergá-la, compreendê-la e, por isso mesmo, reproduzi-la. Leia mais>>>

Sob a névoa das eleições

12 Conselhos de Robert Nacnamara sobre a Guerra, que podem serem aplicados em campanhas eleitorais
Nunca responda o que a imprensa pergunta: responda o que você gostaria que lhe perguntassemCause empatia no inimigo (facilita ter informação)A racionalidade não nos salvará (na política nem sempre 2+2=4) Existe algo além de si próprio (os seus colegas e os adversários) Maximizar a eficiência.A proporcionalidade (na aplicação dos recursos humanos e financeiros) deve ser uma diretriz na campanhaObtenha dados (pesquisas) A crença e a visão costumam estar erradas (os dogmas) Esteja preparado para rever seu raciocínio Para fazer o bem, às vezes é preciso fazer o mal Nunca diga NuncaNão se pode mudar a natureza humana.

Nexus 7 com 3G será lançado em breve

Lançado em Julho, o Nexus 7 - da Google - veio somente com conexão Wi-Fi, mas vai mudar. O Google prepara uma versão compatível com redes 3G que pode sair dentro de poucas semanas.

O Nexus 7 com 3G deve ser mais caro que o com Wi-Fi, que custa a partir de US$ 199, mas inda não se sabe o preço que o Google e Asus pretendem cobrar pelo aparelho.

Nenhuma outra alteração de hardware deve acontecer, e o lançamento do Nexus 73G será próximo ao do novo iPad.

Comentário de um puxa-saco e pau-mandado do PSDB

Laguardia sobre a postagem "Dilma: Recebi uma herança bendita":

Todos os blogs atrelados ao PT receberam instruções de publicar a mesma coisa. Mas como todo o povo brasileiro sabe que são pucha sacos e paus mandados do PT aí vai a resposta a D. Dilma Rousseff,

1. Dilma Rousseff recebeu de Luiz Inácio Lula da Silva uma herança maldita - Cinco ministros herdados do governo Lula tiveram de ser afastados do governo devido a corrupção.

2. Dilma Rousseff recebeu de Lula um país sofrendo um apagão maior do que o apagão de energia elétrica. Recebeu um país em que existe o apagão ético e moral, um país em que existe o apagão da saúde públicla, um país onde existe o apagão da qualidade da educação. Estes são apagões bem piores do que o de energia elétrica.

3.Tal como Lula recebeu de Fernando Henrique Cardoso Dilma Rousseff recebeu um país de economia sólida, de inflação controlada. Mas tal como Lula não soube aproveitar a herança bemdita de FHC e o crescimento da econonomia brasileir…

Sem choro nem vela

Não podia ser mais significativa, emblemática, na expressão moderninha de hoje, a manchete principal da página de finanças de nosso maior jornal econômico. Lembrava ao mercado que na última semana de agosto faz um ano que o Banco Central iniciou o processo de redução da taxa básica de juros (de 12,5% em 2011 para 8% desde a segunda semana de julho de 2012), sem que acontecesse a terrível catástrofe prenunciada pelos autonomeados gurus dos mercados financeiros. O título no alto da página era, singelamente, “Selic cai há um ano, sem reação” (!). Pois bem, esta que considero a ação mais importante (e corajosa) de política econômica no governo da presidenta Dilma Rousseff foi vista pela crítica como uma “decisão precipitada”, capaz de “colocar em risco toda a credibilidade conquistada a duras penas nos últimos anos”. É o caso de perguntar: a “duras penas” de quem, cara-pálida? Leia mais>>>

Bom dia

José Serra cresceu

[...]Pode não ter sido nas pesquisas, mas evoluiu politicamente. Sua fidelidade a Gilberto Kassab (PSD) é de fazer inveja aos tucanos. Sua disposição para elogiar a gestão do prefeito nos erros e nos acertos é rara na política. O candidato Serra mudou 180 graus em comparação à eleição presidencial de 2002. Tornou-se um campeão da continuidade com continuísmo. Era tudo o que Fernando Henrique Cardoso queria dez anos atrás. Alguém que defendesse seu governo e sua imagem com gana. Que falasse seu nome e mostrasse suas obras na TV. Leia mais>>>

Frase do dia

"Não gosto de fulanizar a política. Poderia falar que o Russomanno [aliado ao PTB] é apoiado pelo Roberto Jefferson, que o José Serra [enganchado ao PR] é apoiado por Valdemar Costa Neto. Poderia fazer ilação contra basicamente todo mundo que está aqui. [...] Quem tem que explicar apoio é quem deu. Estou recebendo o apoio." Fernando Haddad - candidato a prefeito de São Paulo TwitterdiHITT Facebook BloggerTumblr Google +