Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro 4, 2017

Psicografia política

Brizola:
Lula, como sempre fica com os teus
Os que te pedirem carona, dê
E grande como és 
Pede a Ciro aceitar ser teu vice
***

Almir Sater sempre traz lágrimas aos meus olhos!

Pergunta sabática

Giseli Silva:  O que significa uma "Besta quadrada"?
Cipa Petrobras: Deve ser uma forma simplificada de besta ao quadrado
José Roberto de Oliveira: É uma pessoa que pra burro só falta as penas
Luiz Gagliardi: É uma besta menor que uma besta elevada ao cubo, menor que elevada a quarta, a quinta potência...E resumindo: é uma besta mais besta que a original, entendeu? Nem eu!
Joel Neto: É a mesma coisa que um coxinha, um paneleiro e midiota que depois de dizer que "não pago o pato", "agora somos todos Cunha", hoje bate no peito e zurra: Somos todos Bolsonaro!

Lula/Ciro, por que não?

A esquerda brasileira encontra-se numa grande encruzilhada. Derrotada pelo golpe, desorientada, vai trilhando o caminho da divisão, da sobrevivência individual e da disputa de supostas “pós hegemonias”, como se fosse possível, num quadro de defensiva histórica com Trump passeando pelo mundo e partidos neofascistas debutando na Europa, brincar com fogo. Nesta quadra, a chapa Lula-Ciro reedita a necessidade histórica que se impôs em 1998 e obrigou PT e PDT a superarem querelas e disputas menores com a formação da chapa Lula-Brizola. Então presidente da UNE, lembro do ato da ABI, no Rio, quando na presença dos dois cunhei uma frase que Lula me pediu que repetisse ao longo da campanha. “Em 89 a esquerda no Rio se chamava Brizola, foi dele meu primeiro voto, mas eu sentia que faltava alguma coisa. Em 94, votei em Lula, mas fiquei com a mesma sensação, faltava algo. Agora em 98 estou feliz, com apenas um voto vou conseguir votar no Lula e no Brizola!” Seria importante Lula, Ciro e as direções…

Ricardo Cappelli - por que não a Unidade?

Chapa Lula/Ciro é necessidade histórica A esquerda brasileira encontra-se numa grande encruzilhada. Derrotada pelo golpe, desorientada, vai trilhando o caminho da divisão, da sobrevivência individual e da disputa de supostas “pós hegemonias”, como se fosse possível, num quadro de defensiva histórica com Trump passeando pelo mundo e partidos neofascistas debutando na Europa, brincar com fogo. Nesta quadra, a chapa Lula-Ciro reedita a necessidade histórica que se impôs em 1998 e obrigou PT e PDT a superarem querelas e disputas menores com a formação da chapa Lula-Brizola. Então presidente da UNE, lembro do ato da ABI, no Rio, quando na presença dos dois cunhei uma frase que Lula me pediu que repetisse ao longo da campanha. “Em 89 a esquerda no Rio se chamava Brizola, foi dele meu primeiro voto, mas eu sentia que faltava alguma coisa. Em 94, votei em Lula, mas fiquei com a mesma sensação, faltava algo. Agora em 98 estou feliz, com apenas um voto vou conseguir votar no Lula e no Brizola!” Se…

Um dos mais belos passeios de trem fica aqui no Brasil!

Bom dia!

Quando uma porta se fecha Sempre abre-se uma janela para você Olhe a paisagem e decida se ela te agrada Caso sim, então aprecie sem moderação. Bom dia! *

O Brasil real x o Brasil oficial

Machado de Assis, Ariano Suassuna e o Ibope Os brasileiros viveram nos últimos dias em dois mundos paralelos. No planeta oficial, os temas foram a votação que blindou o presidente, a articulação conservadora no Congresso, o leilão entreguista do pré-sal e até a próstata de Temer. Esses assuntos ganharam cobertura intensiva da imprensa familiar. O país parou para acompanhar um balcão de negócios vergonhoso, uma obstrução urinária e dancinhas ridículas.No país real, que pode ser simbolizado pela caravana de Lula por Minas Gerais, os assuntos foram bem mais relevantes. Os temas foram o corte de verbas para educação, a reforma agrária, os direitos sociais, a desnacionalização dos recursos estratégicos, a preservação ambiental, a supressão de direitos, a convocação de um plebiscito revogatório e a regulação dos meios de comunicação. É claro que sem o mesmo interesse da mídia. A viagem de Lula, quando chegou aos jornais, foi para receber críticas ou ser avaliada como campanha eleitoral anteci…

Concorrência desleal

Acho que o o texto poderia ser:
Foi empresário entrar e já tem criminoso desempregado. Antes de chegar no parlamento uma grande parcela dos parlamentares já era empresário. Não é verdade?

Briguilinas