Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 24, 2016

LULA: ‘vamos responder com sabedoria ao ódio

Hoje domingo (24/07) durante a convenção do PT de São Paulo que oficializa a candidatura à reeleição do prefeito Fernando Haddad, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva discursou entusiasmado. Exaltou os feitos da administração do prefeito Fernando Haddad e recomendou sabedoria para lidar com o ódio. "Vamos responder com sabedoria ao ódio. E não vamos abaixar a cabeça. Haddad, você não precisa falar mal de ninguém. Você tem obra, você tem sabedoria. É isso que você tem de mostrar", afirmou. Para Lula, Haddad é vítima de "do preconceito de que sempre fomos vítimas por aqui". "Se vocês pegarem o mapa de São Paulo, vocês vão ver que sempre enfrentamos o preconceito da elite conservadora desta cidade. Temos que provar que nossa força de vontade, garra e nossa causa podem fazer a diferença". Lula disse que o o Brasil foi educado para que "a elite tivesse seu espaço isolado". "Estamos aprendendo a compartilhar o espaço público", disse Lul…

Dilma - a resistência ao golpe vai continuar

A respeito do noticiário deste final de semana, informando que a presidenta Dilma Rousseff "teria jogado a toalha" e vê diante de si a possibilidade de vitória do impeachment, a Assessoria de Imprensa da presidenta Dilma Rousseff esclarece:Não existe, nem nunca existiu, a hipótese de renúncia. Isso vem sendo alardeado por parte da imprensa de maneira insistente desde antes do início do processo de impeachment. Por mais que este seja o desejo dos adversários políticos e do governo golpista, a presidenta Dilma Rousseff segue firme e determinada na luta para voltar ao Palácio do Planalto, como forma de resgatar a democracia, em respeito aos 54,5 milhões de votos que obteve em 2014.Não é verdade que a presidenta Dilma Rousseff tenha se encontrado recentemente com o presidente do Senado, Renan Calheiros. Declarações supostamente atribuídas a ele não passam de especulação da imprensa, que continua produzindo ficção em vez de reportar fatos.Não é de hoje que parcela da imprensa bra…

Dilma Rousseff - a realidade brasileira

"O que estamos enfrentando é uma imagem de tranqüilidade aparente que, mais cedo ou mais tarde, acabará por rebentar, porque você não pode sustentar indefinidamente a ocultação da realidade, e a realidade é o golpe", afirmou. Sobre protestos durante os Jogos Olímpicos da Rio 2016, a presidente Dilma disse que não pode controlar os movimentos sociais. "Nós não controlamos esses movimentos a partir daqui, o Palácio da Alvorada. Agora, eu acho que é lógico que haverá manifestações durante os Jogos Olímpicos. É processos típicos golpistas querem silenciar os protestos, os governos que não têm votos são intolerantes. Os líderes do golpe querem sempre o silêncio."

STF é omisso em relação à perseguição política a Lula, por Weden

Que o juiz Sérgio Moro age como juiz acusador e com o intuito de perseguir  Lula politicamente já não cabem muitas dúvidas. Mas é preciso compreender também que o Supremo Tribunal Federal vem avalizando de maneira irresponsável este tipo de comportamento absolulutamente contrário aos direitos de um cidadão previstos numa democracia. Na verdade, o que aconteceu até agora é que, assim como no caso do golpe de estado por via parlamentar, o que o Supremo fez foi lavar as mãos. Mas sem a justificativa. agora. da tese da não intervenção em decisões de outro Poder.Não estamos nos referindo aos militantes anti-PT do Supremo, como Gilmar Mendes e, mais discreto mas não menos partidarista, Celso de Mello. A surpresa para a maioria dos observadores atentos vem de outro lado, daqueles que supostamente pautaram suas carreiras sob o rigor da doutrina jurídica e se inserem numa tradição mais garantista.Não é concebível que o Supremo tenha se silenciado - mesmo depois de retoricamente ter condenado t…

Josias de Souza - desconfie de candidatos endinheirados

Vai começar em 16 de agosto um espetáculo político diferente: uma eleição municipal em que as contribuições de empresas privadas estão proibidas. Considerando-se a estatística repassada por João Santana a Sérgio Moro —"98% das campanhas no Brasil utilizam caixa dois"—, pode-se intuir que a verba que circula por baixo da mesa vai aumentar. Se esse dinheiro saísse do bolso dos candidatos ou das caixas registradoras que os apoiam, tudo bem. O diabo é que cada centavo tem uma única origem: os impostos que o eleitor entrega ao fisco.Antônio Ermírio de Moraes costumava definir a política como "a arte de pedir recursos aos ricos, pedir votos aos pobres e mentir para ambos na sequência." Nessa formulação, somente o político é vilão. O oligarca faz companhia ao desafortunado no papel de vítima dos políticos venais. Traído pelo destino, Ermírio morreu em agosto de 2014, cinco meses após a explosão da Lava Jato. Uma pena. Vivo, o mandachuva Votorantim seria compelido a refo…