Ao meu amigo Neuto


Amplas casas/ rostos mudos/ ruas de sombras esquesitas/
pelo canto dessa porta/ euforia de pivetes/ fome/ trapo/ grito/ velas...
são as ideias.

O rio todo virado/ toda revirada a terra/
padre de carros dourados/ sinos/ procissões/ promessas/
e o povo cheirando a lepra/ tanta miséria.

Sertão banhado de lágrimas de antepassados/
corpos de homens suados/ explorados no roçado/
prá ver se no fim do ano tem uma barriga farta.

E por falar falar de saudade/ quem não lembra de Wandré/
amigo bom/ afinado/ idealista de fé/ tá longe/ também pudera/
são as ideias...

E por inveja ou por ódio/ confusão tanta maldade/
foi preso mantido em ferros/ por homens da lei chamados/
foi preso por ter sonhado um dia com a liberdade.

São as ideias...

Postar um comentário

***