Como é bonito quando não somos vira latas

POR FERNANDO BRITO ·

Não sei o que vai acontecer no restante, mas o início da cerimônia de abertura das Olimpíadas é deslumbrante.

Dá uma ideia do que somos capazes, além do "peito e bunda" – nada contra ambos – que fazem ser a imagem do nosso país. Até isso foi resolvido com Gisele Bundchen de "Garota de Ipanema".

Não tem nada da "gambiarra" depreciativa que fizeram crer que se teria.

Arte cênica da melhor qualidade. Deslumbrante.

Nada daquela cenografia primária que, infelizmente, vimos na Copa, porque aquilo foi um espetáculo de festinha infantil de colégio que Deborah Colker e Andrucha Waddington recusaram.

Bravo!

Ainda não vi, mas acho que até o Wesley Safadão resolverão com grandeza, em homenagem à biodiversidade, embora isso , em si, já seja uma obra de arte. Menor, porém que o Hino Nacional com Paulinho da Viola.

Só falta mesmo – tomara que tenha daqui a pouco – um baita "Fora Temer".

Que evitaram, até agora, mudando o roteiro, escondendo o usurpador, como registra a Folha:

 COI muda roteiro e exclui anúncio de nome de Temer
Abertura tem alteração no roteiro. Estava previsto o anúncio do nome do presidente interino, Michel Temer. Não teve, porém. O nome dele seria anunciado logo após o presidente do COI, Thomas Bach.Operação para abafar vaias dá certo. Folha revelou que a organização do evento planejava medidas para que Temer não fosse vaiado no Maracanã.

Porque um país tão grande, tão lindo, tão talentoso, tão variado, não pode ser governado por uma figura minúscula, que apereceu com uma cara de muxôxo, do lado de seu "segurança" do Ministério da Polícia.

Viva o Brasil e seu povo, que se viu com a grandeza história e cultural que tem, não como algo primário e oferecido como nos mostram!

Postar um comentário

***