Sanidade ausente

Não trabalhar então morto desta pena extraordinária
Não mais
Não merecemos humilhação tamanha

Vem furor
Depois melancolia
Vertem lágrimas os ossos

A dor não alivia

Metáfora perfeita de Macedônio
Esse homem que narra a história de todos
Em língua estrangeira

Seu poema maior
O verso pátrio
Ricardo Paglia