Wanderley Guilherme, a vasta maioria é da mesma organização criminosa

Desde ontem não ia à blogosfera, preservando a normalidade de minha pressão sanguínea.

Pelo mesmo motivo, não assisto aos espetáculos de canastrice de posses judiciárias, discursos oficiais e denúncias, mais do que sem provas, sem pudor.

Fui ao Conversa, assisti a todos os vídeos e li todas as matérias.

É espantoso como a impunidade progride: esses rapazes curitibanos são esbirros do Procurador Geral, por sua vez afilhado de crisma do STF.

É um grave equívoco acreditar que ainda existe separação de Poderes no Brasil: membros do Executivo, Legislativo e Judiciário pertencem todos, em vasta maioria, à mesma organização criminosa.

Não há diferença substantiva entre declarações do ministro Gilmar Mendes, pronunciamentos de Rodrigo Janot, traques oratórios de Michel Temer e decisões da Câmara dos Deputados.

Só faltam as Forças Armadas, mas o oco presidente da República irá chamá-las, já, já.

O editorial cereja do O Globo está redigido.

abraço,
Wanderley Guilherme