Moro, o surfista

por Silvio L. Morais

A pergunta simples que se poderia fazer ao Torquemada de Curitiba seria a seguinte: você acredita que o seu amado USA toleraria a divulgação de um grampo ilegal entre Obama e Bill Clinton? Mais ainda: juiz Moro e senhores desembargadores do TRF4 de Curitiba, França, Inglaterra, Alemanha, Itália, Espanha e Portugal tolerariam as ilegalidades cometidas na Lava Jato invocando o "Estado de Exceção" de Agamben? Do alto de uma imensa ignorância , os senhores perverteram completamente o conceito de "Estado de Exceção" de Agamben e rasgaram a Constituição para proteger Moro.

Moro surfou na onda fascista midiático-judicial porque a imprensa golpista conseguiu convencer a maioria das pessoas que ele realizava uma grande cruzada moral contra a corrupção. Completamente falso, mas colou e hoje o Brasil caminha a passos largos para o abismo de mais desigualdade social.

A luta de todos os progressistas - intelectuais ou não - deveria ser no sentido de denunciar ao Brasil e ao mundo essa grande fraude chamada "Vaza a Jato". Faz muito bem para a democracia o questionamento do site de Lula a respeito da postura antidemocrática, parcial e intolerante do comandante maior da "Vaza a Jato", o juiz Moro.

Em tempo: se os progressistas não agirem a tempo, a maior virtude da operação comandada por Moro será rapidamente percebida por todos: a destruição a jato de um país chamado Brasil!