Walter Santos - O apelo de Zé Dirceu, sua insistência em atos legais e a soltura de corruptos confessos

O Brasil tem vivido nos últimos tempos uma sequência de decisões a colocar a Justiça Brasileira no alvo de muitos questionamentos na forma e conduta de diversos processos de alta complexidade, como se deu em fases do Impeachment da Presidenta Dilma Rousseff , ainda em diversos aspectos da Lava jato e, neste bojo, a situação do ex-ministro José Dirceu, ainda preso, diante da liberdade negada ao ex-dirigente do PT, enquanto esta mesma condição é garantida pela própria Justiça a vários Réus confessos por atos de corrupção comprovados, como Yousseff e diversos ex-diretores da Petrobras e empreiteiros.

No caso de Zé Dirceu é, no mínimo, desumana, excessivamente draconiana, a posição do Juiz Sergio Moro por considerar como propinas contratos legais existentes com construtoras em d
​​
iversos Paises e declarados pelo ex-ministro no Imposto de Renda, ao passo em que, no paralelo, poupa diversas lideranças politicas, hoje no Poder e comando do Pais, acusadas e com provadamente responsáveis por desvios de recursos, mas não alcançadas pela miopia do Douto Juiz.

PARA REFRESCAR A MEMÓRIA

Tanto o ex- Procurador Geral da República, Roberto Gurgel, quanto o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, ambos sustentaram que não haviam provas contra Zé Dirceu, mas inventaram a Teoria do "Dominio do Fato" para tentar justificar o que até hoje não conseguiram, tanto que o próprio STF em fase posterior considerou que o ex-ministro não era chefe de quadrilha.

E se não era, e como não havia nem há provas, por que puni-lo?

A CAUSA É INTERNACIONAL

José Dirceu foi alvejado em tempo anterior à condição de ter podido ser candidato e presidente da República, se se tivesse mantido na Casa Civil, porquanto o mesmo se daria como se deu com a então Ministra Dilma Rousseff.

A diferença, entretanto, era monstruosa porque Zé Dirceu conquistara respeitabilidade internacional a partir de toda a América do Sul, logo sua existência como Presidente da República do Brasil levaria o País à uma liderança internacional maior ou tanto quanto fez Lula ao liderar os BRICS.

É esta a essência que a Justiça Federal, setores do MPF, PF liderados pelo Capital e a Grande Midia construíram para tentar alijar o PT e seus lideres da politica nacional.

O APELO DRAMÁTICO DE DIRCEU

Ainda repercute nos meios juridicos e politicos a postura do ex-ministro em repetir o apelo para que flexibilize e conceda sua liberdade para responder o processo em condições ainda de gerar sustento para sua familia.

Embora os inimigos de Zé Dirceu ignorem a verdade dos fatos, pois há muito a Justiça o puniu severamente sem provas a partir do Caso Mensalão, o que se constata é a degradação dele e da familia do ex-ministro, logo a realidade posta é o mais forte elemento de prova para atestar que Zé Dirceu não tem contas bancarias escondidas no Exterior nem dispõe de fortuna, como explorado pela Midia e seus inimigos politicos.

A realidade em torno de Zé Dirceu é de um Réu punido sem provas e, no caso mais recente da Lavajato com todos os contratos sustentados em serviços de consultoria prestados e comprovados em Imposto de Renda, logo não se trata de propinas.

Até quando não se sabe, mas é chegada a hora da Justiça fazer menos politica para reparar excessos de injustiça inominável.

Como diz a canção, quem é que vai pagar por isso?

WALTER SANTOS

Walter Santos é publisher da Revista NORDESTE e do Portal WSCOM
Postar um comentário

***