Além de continuar roubando, ministério público e judiciário querem continuar usando e abusando da autoridade


A senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) será a relatora da Comissão Especial do Extrateto, colegiado que vai propor medidas para colocar fim aos chamados "supersalários" no funcionalismo público – aqueles que estão acima do teto constitucional (atualmente em R$ 33,7 mil). A parlamentar também pretende discutir o efeito cascata nas remunerações do Judiciário.

A comissão foi instalada nesta quinta-feira (10) pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). Durante cerimônia, Kátia Abreu afirmou que o país não pode aceitar salários "exorbitantes" no funcionalismo. O colegiado vai analisar remunerações "extrateto" dos três poderes: Judiciário, Legislativo e Executivo. Leia mais>>>

Postar um comentário