Era o que faltava, além de defender mordomias procuradores da farsa jato são chantagistas

Procuradores da Operação Lava Jato afirmaram nesta quarta (30) que podem renunciar coletivamente ao caso se a proposta de abuso de autoridade for sancionada pelo presidente Michel Temer; a medida foi inserida no texto das dez medidas contra a corrupção pela Câmara na madrugada na madrugada desta quarta (30); "Vamos renunciar coletivamente à Lava Jato caso essa proposta seja sancionada pelo presidente", afirmou Carlos Fernando Lima, procurador da República; o procurador Rodrigo Janot e a presidente do Supremo, ministra Cármem Lúcia, também já se levantaram contra a decisão da Câmara.