Geddel não pede demissão e ameaça Temer

Depois de ter admitido que cobrou uma revisão da posição do Iphan, que embargou a obra de um apartamento de R$ 2,4 milhões comprado por ele, o ministro Geddel Vieira Lima agora afirma que não fez pressão e diz que o fato de ter um imóvel no prédio não lhe tira legitimidade para interferir num assunto que não é da sua área; "Em 2015, eu fiz uma promessa de compra e venda de uma unidade que estava lançada, sem nenhum problema, com todas as licenças colocadas e que vários outros adquiriram uma unidade de apartamento. O que não me tira, me dá legitimidade para levar a ele um problema por conhecer o que estava ocorrendo, estar preocupado, como todo cidadão fica preocupado em uma situação dessa", disse ele; Geddel também deixou claro que não sai do cargo e sugeriu que Michel Temer não tem como demiti-lo; "Eu conheço o presidente há 25 anos. Eu não preciso que ele manifeste confiança para saber até quando ele confia em mim".