Joel Neto - quadrilha de Curitiba protege seus colegas corruptos de estimação


Os advogados de Lula estudam pedir acesso a toda a correspondência entre o Ministério Público Federal do Brasil e o órgão equivalente na Suíça que gire em torno do MyWebDay, arquivo-bomba da Odebrecht cujo conteúdo permanece, em parte, envolto em mistério.

FECHADO
O procurador Deltan Dallagnol disse há algumas semanas à Justiça que não conseguiu ter acesso direto ao arquivo já que autoridades da Suíça, onde ele ficava hospedado, não tinham entregue o material à Lava Jato.

ABERTO
Depois de provocado pelos defensores de Lula, que querem acessar o arquivo, o MP voltou à Odebrecht, que, nesta semana, entregou aos procuradores uma leva de documentos que integrariam o MyWebDay, como revelado nesta sexta (11) pela Folha.

EM PARTE
A empreiteira diz, no entanto, que as chaves do arquivo foram perdidas e que nem mesmo a Suiça conseguiu recuperar todo o conteúdo na sua integralidade.

MISTÉRIO
O dispositivo é considerado bombástico por conter toda a contabilidade das propinas que eram pagas pela empreiteira. Nele estariam nomes não apenas de políticos, mas também do Judiciário, de procuradorias, de tribunais de contas e até mesmo da diplomacia brasileira, que estariam até hoje preservados pelo mistério que cerca o arquivo.

By Mônica Bergamo