Curta, Comente, Compartilhe, Valorize os anúncios dos patrocinadores, o blogueiro Agradece!

Psdb enxerga o algueiro no olho dos outros, mas não a trave no seu


Sob falsa pacificação, Psdb vive a sua pior crise
Dizer que o PSDB perdeu a aura que o tornava diferente é pouco para traduzir sua crise, a pior que o partido já enfrentou desde o seu surgimento, há três décadas. Levado no embrulho da onda de descrédito que engolfou a política, o tucanato tornou-se um aglomerado caótico. Vão abaixo meia dúzia de evidências:
1) O PSDB declara-se pacificado sob a presidência de Geraldo Alckmin, inaugurada na convenção nacional deste sábado. Mas ainda convive nos subterrâneos com uma guerra fratricida entre as facções de Tasso Jereissati e de Marconi Pirillo (pode me chamar de centro-avante de Aécio Neves).
2) Alardeia que desembarcou do governo de Michel Temer, mas tolera a permanência de dois filiados na Esplanada: Aloysio Nunes (Itamaraty) e Luislinda Valois (Direitos Humanos).
3) O PSDB é a favor das prévias, previstas no estatuto do partido. Mas finge que Alckmin é presidenciável único, escanteando o rival Arthur Virgílio Neto, prefeito tucano de Manaus.
4) Defende a reforma da Previdência, mas não consegue entregar nem metade dos votos de sua bancada na Câmara.
5) Acusa Lula de buscar a re-reeleição para “voltar à cena do crime”, mas guarda um imponente silêncio sobre o pedido de inquérito criminal que corre contra Alckmin no Superior Tribunal de Justiça.
6) Enrola-se na bandeira da ética, mas acoberta Aécio Neves, transformando a corrosão do achacador de Joesley Batista num processo de enferrujamento partidário.
by Josias de Souza
***
4P3n4S CL1K4R N0 4NÚNC10 QU3 T3 1NT3R3SS4R! 4GR4D3Ç0