Poesia da noite





(...)
Solidão...
A angústia da cidade
A impossível procura da unidade
O retumbante clamor do silêncio anterior
Mais pungente, estridente que os bárbaros ruídos 
Que ferem, dilaceram, trituram os nervos e os sentidos.

(Fernanda de Castro em Saudosa, saudosa)


 

Agradeço Clik nos anúncio dos patrocinadores! Agradeço Clik nos anúncio dos patrocinadores!
Agradeço Clik nos anúncio dos patrocinadores! Agradeço Clik nos anúncio dos patrocinadores!
Postar um comentário