Pular para o conteúdo principal

Moro e Bolsonaro: é dando que se recebe

Aceite ou não o ministério oferecido por Jair Bolsonaro, a imagem de imparcial e isento de Sérgio Moro foi de maneira iremediável comprometida. Não há como esquecer que ele prendeu o franco favorito a presidência em 2018, Lula. Apenas os morominions e bolsominions continuarão acreditando nos dois. 
A oração de São Francisco nunca sai de moda.


Vida que segue, voltas que a vida dá (...) "mas de repente as coisas mudam de lugar e quem perdeu pode ganhar"...

Comentários