Carta aberta ao ministro do STF Joaquim Benedito Barbosa Gomes

Senhor ministro do Ínfimo - STF -, para começo de conversa informo que para mim, o judiciário é o mais corrupto dos poderes - desde sempre -. Eu já não tinha o menor respeito a este poder, principalmente os tribunais superiores - no judiciário quanto alta a corte, menor a estatura moral da maioria dos seus membros -, mas sei que existe exceções. Depois que o STF não desmembrou a Ação Penal 470, nada do que vier dessa quadrilha me admira.

Um ministro inverter o ônus da prova e ter apoio de alguns do seus pares é fichinha para mim.

Tudo muito bom, tudo muito bem.

Você afirmou ontem que a reforma tributária e previdenciária foram "compradas". Sendo assim, concluo que votará pela condenação dos réus inclusos neste capítulo da Ação Penal 470. Parabéns, é perfeitamente coerente - concordo com a coerência, não com a condenação -.

Agora, o que exijo como cidadão é que: Tenha vergonha nesta tua cara sem vergonha e anule as duas reformas.

Pago para ver tua coerência neste caso.

A tua coerência é de conveniência, igual a teu caráter maleável.

Torquemada!!!