O STF ainda tem uma saída honrosa: anular o impeachment

O  11 ministros do Supremo Tribunal Federal ainda têm uma última chance de limpar suas biografias, depois de terem permitido a maior tragédia da história do Brasil, que foi o golpe parlamentar de 2016; com a condenação do ex-deputado Eduardo Cunha a 15 anos e quatro meses de prisão, confirma-se o que foi dito pelo escritor português Miguel Sousa Tavares sobre o impeachment: "uma assembleia de bandidos presidida por um bandido"; o que ninguém consegue explicar é por que o STF só afastou Cunha do comando da Câmara depois que ele pôde ferir de morte a democracia brasileira, permitindo que os 54 milhões de votos da presidente legítima Dilma Rousseff fossem jogados no lixo; além da condenação de Cunha, uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira revela que, para 90% dos brasileiros, o Brasil segue no rumo errado sob o comando de Michel Temer, cuja gestão é um fiasco ético, social e econômico.
Do Brasil 247

***