Crônica dominical

"Quem, entre nós, nunca sonhou em ter um suprimento inesgotável de sorvete que atire o primeiro Häagen-Dazs", escreveu Luis Fernando Verissimo, sobre a licitação que Michel Temer cancelou para as refeições do avião presidencial, em sua coluna hoje domingo(01/2017).
"A quase compra de potes de Häagen-Dazs simboliza um grau de insensibilidade, nesta hora de aperto geral, que também tem algo de infantil, no sentido que crianças não têm senso de medida", diz.
"Quem decidiu pela compra é uma criança inocente, não importa sua idade. Ou, se cabe outra metáfora, 500 potes de Häagen-Dazs simbolizariam um descaso pela opinião alheia que beira a malcriação. Outra criancice."*


Postar um comentário

***