A caminho da lata de lixo

Lá, aonde já se encontram os algozes de Zé Dirceu, José Genoíno e João Paulo Cunha, na AP470, volta a história a abrir a tampa da lata do lixo, dessa vez para acolher esse time que ora condenou Lula sem provas. Estão lá os exemplos ilustrando o texto.

"Sócrates foi condenado e assassinado, mas a história condenou quem o assassinou, seu algoz e vilão, e não a ele, porque a sua causa era justa.

E o nome do seu algoz foi apagado da memória do mundo, enquanto o seu atravessou séculos e permanece vivo, iluminando o pensamento universal.

Tiradentes foi condenado, mas a história condenou quem o condenou e não a ele, porque a sua causa era justa e os que o condenaram eram os vilões e algozes.

E seus nomes foram apagados dos livros de história do Brasil, enquanto ele continua sendo sinônimo de independência, generosidade e bravura.

Garcia Lorca foi condenado e fuzilado pelos franquistas, mas quem o condenou jaz na vala comum dos infames, enquanto suas palavras inspiram os sentimentos mais nobres através dos tempos.

Nelson Mandela foi condenado e preso, mas a história condenou quem o prendeu, quem o humilhou, quem o insultou.

Ele é um símbolo imorredouro, um patrimônio universal.

E o nome de quem o prendeu ninguém conhece.

Lula foi condenado, mas a história vai condenar quem o condenou, não a ele.

Porque foi condenado sem provas. E as suas causas sempre foram justas. Ele tem um pouco de Sócrates, um pouco de Tiradentes, de Garcia Lora, um pouco de Mandela e será para sempre sinônimo de presidente que promoveu e estimulou a diminuição do desequilíbrio social que vigora no país desde sempre.

E o nome de quem o condenou será apagado dos livros de história.

Daqui a 50 anos ninguém vai acreditar que o melhor presidente do Brasil desde a redemocratização e líder das pesquisas da próxima eleição presidencial recebeu sentença de 9 anos de cadeia porque teria recebido um apartamento em troca de uma suposta operação ilícita com a Petrobrás, com base em suposições e delações inconclusas e nenhuma prova material, nenhum documento, nenhuma escritura, nenhuma gravação secreta, nenhuma conta no exterior.

Mas todos vão acreditar que quem o condenou é que deveria ser condenado.

E será."
(Décio Lima)

Postar um comentário

***