***

O judiciário não é sério

(...) quer saber como funciona a cabeça corporativa de um magistrado?
Então examine as recentes declarações de Carmen Lúcia, presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), pondo-se contra o texto da lei sobre abuso de autoridade votado no Legislativo. Propositalmente ela troca os conceitos, chamando de "Criminalização" o que é "responsabilização", de "Ataque" o que é "crítica" e de "Justiça" o que "judiciário".
O judiciário tem tanto a ver com Justiça quanto um hospital tem a ver com a Saúde.
Se responsabilidade significa criminalização, eu também quero ser descriminalizado.
E atenção, não quero sofrer ataques por parte de ninguém, entendeu senhores que defendem abusos praticados por juízes e procuradores
Leia na íntegra: O Congresso e o Judiciário

Resultado de imagem para charge stf privilégios