+ uma auditoria inocenta Lula. Moro: isso não vem ao caso!

A KPMG, auditoria independente, analisou as contas da Petrobras entre o fim de 2006 e o fim de 2011 e informou a Sergio Moro que não encontrou qualquer indício de corrupção envolvendo Lula.
Diz o comunicado da KPMG:
"Em resposta ao ofício supra, a KPMG Auditores Independentes vem, respeitosamente, à presença de V.Exa, esclarecer que, durante a realização de auditoria das demonstrações contábeis da Petrobras, que abrangeu os exercícios sociais encerrados no período de 31.12.2006 e 31.12.2011, efetivada por meio de procedimentos e testes previstos nas normas profissionais de auditoria, não foram identificados pela equipe de auditoria atos envolvendo a participação do ex-presidente da república, Sr. Luiz Inácio Lula da Silva, na gestão da Petrobras que pudessem ser qualificados como representativos de corrupção ou configurar ato ilícito".
Vale lembrar que no último dia 24 de abril a PricewaterhouseCoopers, que auditou a Petrobras entre 2012 e 2016, também inocentou Lula.
Em tempo: do site do Presidente Lula:
(...) Os pareceres das companhias se somam ao que já foi dito pelas mais de 70 testemunhas ouvidas no processo que corre em Curitiba, que desconhecem qualquer influência ou aval de Lula dentro do esquema irregular que foi montado na estatal petrolífera. Entre os depoentes está Silvio Pettengill Neto, que advogado da Petrobras quando Lula presidia o país (atualmente, é procurador da República) e responsável por aferir a legalidade de contratos e procedimentos adotados na companhia. Diante do juiz Moro, ele afirmou que jamais teve conhecimento de qualquer desvio de valores ou pagamento de propina que tenha tido participação ou chegado ao conhecimento de Lula.

***